Busca
ENQUETE Você acha que a transmissão de radio deve ser cobrada pelo cruzeiro?
  • Sim
  • Não
  • Somente para Radio Itatiaia




21 04 08
Resenha do Mixa - Cruzeiro x Ituiutaba
EFEITOS DA ATITUDE

O Cruzeiro conseguiu a vaga para a final hoje com uma virada pra cima do
Ituiutaba.

E sentiu, o que já havia sido dito na resenha da quarta, os efeitos da ?atitude?,
ou melhor, a falta dela no vexame da Bolívia.

Disse naquela ocasião: ?Quem temeria um adversário que é bizonhamente goleado
por um time de  quinta categoria como esse Real Potosi??.

E foi essa a estória do início do jogo de hoje. O Ituiutaba, que tem um time
organizado, e com destaques na marcação, se arriscou a partir para o jogo,
ignorando o respeito ao Cruzeiro.

Talvez pela necessidade única da vitória, talvez pelo moral do adversário
perdido em uma semana, ou talvez até um pouco das duas coisas juntas.

O fato é que iniciou o jogo pra cima, criou várias chances, e fez o seu gol
logo aos 22 minutos num lance estranho em que o jogador Moreno da equipe
do Pontal tentara chutar a gol e acabou cruzando a bola sob o goleiro Fábio
que ficou observando ela encobri-lo, torcendo para que não entrasse, e vendo
ela acertar o seu ângulo esquerdo sem qualquer reflexo ou esboço de tentativa
de defesa. Não entendi.

Gol no pior momento possível para o time da casa que vinha com a qualidade
questionada e cobrada pela própria torcida aos gritos de raça antes mesmo
da partida ser iniciada, e ver parte de sua maior torcida vaiá-lo nessa ocasião...

O adversário seguiu pressionando, tentando aumentar a vantagem, e não fosse
boa intervenção do goleiro Fábio, teria feito 2x0 logo em seguida. O Cruzeiro
seguia perdido, tentando empatar aos trancos e barrancos, demonstrando extrema
desorganizando na armação das jogadas e desequilíbrio emocional para seqüência
delas.

Ao fim do primeiro tempo, o time reclamou de uma não marcação de penalidade,
após investida de Charles na meia esquerda e chutar a bola em cima do braço
do zagueiro do Ituiutaba. Não havia razão para reclames, já que além de ter
sido bola na mão, e não um toque intencional que motivasse a marcação da
falta, lado outro o próprio Charles derrubara com a mão o primeiro marcador,
o que também deveria ter sido assinalado como falta de ataque.

Enfim, veio o segundo tempo, e após o pedido do treinador no vestiário de
organização de seu time, o Cruzeiro seguiu o início do segundo tempo ainda
intranqüilo, e somente aos poucos é que foi encontrando seu jogo.

Seguia pressionando com força e sem muita qualidade, e já aos cinco minutos,
aí sim, teria uma penalidade clara não marcada pelo árbitro em falta dentro
da área nítida sobre Ramirez. O árbitro não viu porque estava muito longe
do lance, e o bandeira que acompanhava exatamente aquela faixa do campo se
omitira.

Mas a justiça viria aos 12 minutos com gol do zagueiro Espinoza escorando
cruzamento rasteiro de Marcinho. Daí em diante, a tranqüilidade voltou ao
time que continuou pressionando, e com a vantagem do placar que lhe garantia
a classificação, começou a produzir futebol mais efetivo com apoio maciço
da torcida em todo o estádio.

As coisas foram facilitadas com expulsão infantil do lateral direito do Ituiutaba,
e à partir daí só deu Cruzeiro. O gol da virada veio de Leandro Domingues,
que 2 minuto após substituir Marcinho aos 24, acertou um belíssimo chute
encobrindo o goleiro. Belo gol e Cruzeiro na frente no placar.

Depois de mais alguns bons lances de ataque, e com o Ituiutaba abatido física
e emocionalmente, o Cruzeiro chega ao terceiro gol em mais um belo gol, agora
do garoto Guilherme escorando de voleio um cruzamento de Marcelo Moreno.
Ainda teria mais algumas boas chances como a bola na trave aos 40 e quase
gol de Marcelo Moreno.

O Cruzeiro recuperou a auto-estima, se reencontrou com a vitória, e apagou
um pouco a má impressão de uma semana cheia de fantasmas e de questionamentos
a tudo que foi produzido no ano apagado com as duas últimas partidas do período.

O melhor em campo, mais uma vez, pela eterna luta, a meu ver, foi Marcelo
Moreno, que joga 90 minutos, e mesmo sem muito brilho, participa de praticamente
todos os lances do jogo. O pior, difícil individualizar, mas a defesa não
foi bem, mostrando muita insegurança em várias jogadas, de forma coletiva.
Foi visível a instabilidade em vários lances, e até o bom zagueiro Espinoza,
que já comprometera no primeiro gol do ?grande? Potosi na quarta, quase apronta
uma lambança em uma saída de bola cruzada na frente da própria área, e roubada
pelo ataque do Ituiutaba, e que por pouco não resultou em gol, já ao fim
do jogo.

Bem, agora é o Atlético. O time tem que tomar algumas cautelas específicas.
O bom lateral Jadílson é eficiente no apoio, mas deixa muitos espaços na
cobertura, local em que joga o ágil Danilinho do adversário, que vive ótimo
momento. Que Adílson use um volante para reforçar o setor, já que Jadílson
foi execrado do São Paulo justamente por falhar na cobertura num jogo decisivo
de Libertadores contra o Inter.

No mais, é a defesa se encontrar, e ter muita, mas muita atenção, como de
resto todo o time. Jogo contra o Atlético é sempre diferente. Vale tudo.
O Cruzeiro passou anos levando desvantagem e alguns gols do Atlético por
desatenção onde eles sempre cobravam faltas rapidamente enquanto nossos jogadores
reclamavam com o Juiz...

No último jogo, enquanto nosso goleiro fitava o próprio gol dando as costas
para o campo, eles novamente repunham a bola em jogo, rapidamente, e desta
feita de forma irregular, mas eficaz, já que o árbitro, declaradamente atleticano,
validou a saída de bola e o gol que viera em seqüência. Não quero aqui ficar
crucificando o goleiro, porque o gol tomado foi em lance de falha coletiva
desde a saída de bola, e já passou. Quero sim, reforçar o entendimento de
alertar para o aprendizado com os erros, que no caso fora a falta de atenção,
que é o que desencandeou o lance.

Atenção é tudo nesse jogo. O time não pode dar bobeira, e tem tudo pra aumentar
a vantagem no domingo com a volta de Wagner, e possivelmente do xará Fabrício.
Ganha em qualidade na armação e na marcação. O time precisa mesmo disso.
Aposto em 2x0 com gols de Guilherme e Moreno.

Olho nos dois domingo, e que a defesa tome um longo capuccino para entendimentos
e eliminação de espaços ao Danilinho e ao Marques que se movimentam muito.
O Cruzeiro vai ser testado, e vai passar!    
(13) Comentários > Comentar