Busca
ENQUETE Você acha que a transmissão de radio deve ser cobrada pelo cruzeiro?
  • Sim
  • Não
  • Somente para Radio Itatiaia




31 03 08
Resenha do Mixa - CruzeiroxIpatinga
Às vésperas das tão esperadas fases decisivas do primeiro semestre, o Cruzeiro
segue trilhando seu caminho dando mostras de que sabe o que quer.

Vimos de uma semana em que o time jogara na quinta-feira com todas as dificuldades
de se jogar na Fazendinha, o estádio do Ituiutaba, e por pouco não arrancar
a vitória de lá, mesmo sem ter tido muitos méritos pra isso, não fosse a
infelicidade da defesa em evitar o gol de empate do time da casa. Não vi
falha de nosso goleiro, como muitos defenderam. A meu ver, jogada difícil,
rápida, e que ele apenas não conseguira chegar a tempo pela velocidade da
jogada. Normal.

E pra hoje, Adílson prometera o time titular, pra dar mais ritmo ao grupo
frente às atuações irregulares que vem apresentando, e também para encarar
uma pequena pressão por resultado positivo, dadas as alucinógenas manchetes
dos jornais da capital de que o adversário poderia ser líder, mesmo que em
uma improvável combinação de resultados...

Pressão pequena, adversário frágil, time determinado. Embora não fosse o
titular completo, o Cruzeiro entrou com muitos jogadores que podem ser titulares
como a dupla de zaga de Tiagos, além de outros componentes da suplência como
Elicarlos, o estreante Fabinho, e Sandro Manoel.

As presenças de Wágner, Marcinho, e o atacante Guilherme seriam para dar
teor ofensivo a esse time mesclado. O time fez um bom primeiro tempo, e mesmo
com todas as dificuldades que encontrou para chegar na defesa adversária,
construiu 2x0 com belas jogadas.

No primeiro gol, o Guilherme serviu de pivô para colocar o estreante Fabinho
na cara do gol e concluir com tranquilidade na transversal rasteira na saída
do goleiro em velocidade.

No segundo, cobrança de falta junto à entrada da área, como em um córner,
o Guilherme faz jogada ensaiada com o Marcinho recuando a bola para a entrada
da grande área, e Marcinho dá à volta em toda a zaga de forma a receber a
bola livre, e tocar rasteiro para fazer o gol.

Guilherme e Marcinho jogaram bem, ainda que sem muito brilho. Guilherme teve
que sair após a recomposição tática do time pelo treinador, motivada pela
expulsão do zagueiro Tiago Gosling, que vinha fazendo bom jogo, e até arriscara
conclusão no travessão do goleiro, momentos antes.

O primeiro tempo poderia ser 3x0, se o árbitro não tivesse deixado de marcar
penalidade máxima clara sobre o Wágner, que foi puxado dentro da área, pelo
marcador do vale do aço.

No segundo tempo, mesmo com um jogador a menos, o Cruzeiro soube se defender,
e praticamente não teve chances de ampliar, limitando-se a conter as investidas
do Ipatinga. Em duas delas, Fábio confirmou a boa fase vivida promovendo
boas defesas que poderiam resultar em gols do adversário.

Fatura liquidada, não veio o brilho, mas vieram os 3 pontos, indispensáveis
a quem não quer dar chance pro azar, e jogara com aplicação.

Na quinta-feira o time terá jogo importantíssimo e muito difícil contra os
argentinos do San Lorenzo em Ipatinga, e o treinador agira bem em poupar
algumas peças importantes como o lutador Moreno e o ótimo zagueiro Espinoza
pra esse embate que pode definir a classificação ou o desespero do time para
a última rodada da fase de chave da Libertadores.

Do jogo de hoje, ficara a boa impressão de jogo de Sandro Manoel, a sempre
forte presença de Marquinhos Paraná, e a volta da qualidade de Guilherme
ao ataque do time.

O Cruzeiro jogou a conta do chá, e fica agora a esperança de um jogo de muita
luta, entrega, velocidade, e força na quinta-feira, que tem sido mais a cara
do time, que a de futebol muito técnico. Que o Cruzeiro honre sua tradição
na Libertadores, e massacre o San Lorenzo na quinta. Forza Azzura!






(19) Comentários > Comentar